Perguntas Frequentes

Perguntas mais freqüentes

P. Quanto tempo duram os cursos de cada instrumento ?

R. Por tratarem-se de cursos livres com aulas ministradas individualmente, a duração de cada curso é relativa, pois depende (e muito!) da aplicação e dedicação do próprio aluno. No entanto, o aluno segue um programa didático completo. Cada professor aplica seu material didático de acordo com o desenvolvimento do aluno. O conhecimento e estudo que o aluno porventura já possua sobre seu instrumento também fazem diferença. O aluno iniciado pode “pular” etapas, claro. Já o iniciante terá de conhecer os fundamentos de seu instrumento. O único curso com duração definida é o de teoria musical, com 6 semestres.

 

P. Toco numa banda e preciso “tirar” músicas. O professor me auxilia?

R. Sim. Um repertório de músicas faz parte do aprendizado de qualquer instrumento.

 

P. Tenho necessidades urgentes de aprendizado. Posso fazer mais de uma aula prática por semana?

R. Sim. Existe o curso intensivo, com 2 aulas práticas (de 1h cada) na semana.  Para cursos com mais de 2 aulas semanais, consulte-nos.

 

P.  Sou obrigado a aprender teoria musical?

R. Não. No entanto, para o aluno que desejar somente assistir às aulas práticas, não poderemos oferecer descontos na mensalidade, já que o valor da mesma corresponde ao curso prático. O curso de teoria é oferecido gratuitamente pela escola aos alunos interessados. Convém dizer que é comum que muitos alunos, na medida em que conhecem mais sobre seu instrumento e sobre música, percebam a importância do estudo teórico e, depois de algum tempo, optem também por freqüentar as aulas teóricas.

 

P. A escola tem períodos de férias? Tenho que pagar mensalidade nos meses de férias?

R. A resposta é sim para ambas as perguntas. A escola tem um breve recesso no meio do ano – de 15/07 a 31/07 – e um período de férias no final/início de ano, que estende-se de 15/12 a 17/01.  Na verdade, não são meses onde o aluno deixa de assistir aulas.  Em julho, dezembro e janeiro cada aluno assiste 2 aulas práticas (o curso de teoria, à esta altura, normalmente já está com a matéria daquele semestre concluída), ou seja, metade da quantidade normal de aulas práticas, que é de 4 ou 5 conforme o mês. Devemos entender que, como em qualquer escola, a mensalidade é, na verdade, o parcelamento em 12 vezes iguais de um contrato anual de ensino. Lembre-se que professores e funcionários têm direito a descanso remunerado e que a escola, por sua vez, mesmo nos meses de recesso tem de arcar com seus compromissos de sempre (aluguel, telefone, água, luz, etc).

 

P. Não possuo instrumento. Posso aprender assim mesmo? Posso fazer aulas e estudar nos instrumentos da escola?

R. Sim. O aluno só traz seu instrumento se quiser. No entanto, para os instrumentos de sopro, por questões de higiene, é necessário que o aluno tenha o seu próprio e traga-o para as aulas (com exceção do saxofone, onde o aluno pode trazer somente a boquilha e a palheta, conforme especificação do professor). Quanto aos estudos, o aluno pode agendar horários (quando instrumentos e salas de aula estiverem livres) para vir à escola e estudar. Isso é comum para alunos de piano ou bateria que, muitas vezes, não têm espaço em casa para acomodar tais instrumentos. Basta verificar a disponibilidade de horários junto à secretaria da escola.

 

P. Desejo aprender 2 instrumentos / instrumento + canto. Tenho desconto na mensalidade?

R. Sim. Para alunos matriculados em dois cursos práticos há um desconto de R$ 15,00 na mensalidade do segundo curso.

 

P.  Se eu matricular meus dois filhos na escola terei descontos na mensalidade?

R. Sim. Temos uma política de descontos para parentes/familiares que estudam em nossa escola. O desconto é o mesmo da situação descrita na pergunta anterior, isto é, R$ 15,00 para um dos cursos.

 

P.  Muitas escolas realizam audições / apresentações de fim de ano com os alunos. Isso também acontece na Oficina Musical? Como funciona? Sou obrigado a participar?

R. A OMAP realiza todo fim de ano uma apresentação com os alunos interessados -desde que estes já tenham atingido um nível  prático suficiente em seus instrumentos que os permita apresentarem-se em público. Geralmente fazemos apresentações temáticas de música popular. Repertório (sempre variado quanto a estilos musicais) e tema são escolhidos em reunião de professores. Por exemplo, já realizamos espetáculos sobre músicas dos Anos 80, Temas de Cinema, etc. Na prática, funciona assim: professor e aluno escolhem a(s) música(s) para tocar e desenvolvem, em aula, a melhor maneira de tocá-la. No mês anterior à data do espetáculo realizam-se os ensaios coletivos. Nenhum aluno é obrigado a participar da apresentação. Ressaltamos, porém, que, do ponto de vista do ensino musical, as apresentações constituem um momento valioso, onde o aluno põe à prova o conhecimento adquirido. É uma maneira de proporcionar aos alunos a prática em conjunto. Além disso, os ensaios para a apresentação são períodos prazerosos de integração para alunos e professores, onde muitas amizades são feitas, formam-se novas bandas, etc.

 

 

 

Comments are closed.